SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO
COORDENADORIA DE ENSINO DO INTERIOR
DIRETORIA DE ENSINO – REGIÃO DE ARAÇATUBA
Rua Antônio João, 130 – Araçatuba, SP.

 

DIRETORIA DE ENSINO - REGIÃO DE ARAÇATUBA

 

PROCESSO DE CREDENCIAMENTO PARA PROFESSOR COORDENADOR

 

EDITAL DE INSCRIÇÃO

 A Dirigente Regional de Ensino da Diretoria de Ensino-Região de Araçatuba torna público o edital de inscrição para o processo de credenciamento para os docentes interessados em exercer as atribuições de Professor Coordenador da Oficina Pedagógica e de Professor Coordenador de Ciclo II e Ensino Médio, nas escolas jurisdicionadas à Diretoria de Araçatuba, nos termos da Resolução SE - 88, de 19-12-2007 alterada pela Resolução SE 53 de 26/06/2010 e pela Resolução SE 8 de 15/02/2011.

1. DA INSCRIÇÃO:
1.1. Local: Diretoria de Ensino – Região de Araçatuba.
1.2. Endereço: Rua Antônio João, 130 - Jd. Bandeirantes – Araçatuba.
1.3. Período: 08/08/2011 a 11/08/2011.
1.4. Horário: Das 8h30’ às 12h e das 14h às 17h.

2. DOS REQUISITOS DE HABILITAÇÃO PARA O DOCENTE EXERCER AS ATRIBUIÇÕES DE PROFESSOR COORDENADOR:
2.1. ser portador de diploma de licenciatura plena;
2.2. contar, no mínimo, com 3 anos de experiência docente na rede pública de ensino do Estado de São Paulo;
2.3. ser efetivo ou ocupante de função-atividade abrangido pelo § 2º, do artigo 2º, da Lei Complementar 1.010, de 1º.6.2007, na unidade escolar em que pretende ser Professor Coordenador;
2.3.1. A experiência docente, de que trata o item 2.2 deste artigo, deverá incluir, preferencialmente, docência nas séries/ anos do segmento/nível de ensino da Educação Básica referente ao posto de trabalho pretendido.
2.3.2. Na inexistência de candidato que atenda a qualquer um dos requisitos previstos no item 2.3 deste artigo, poderá ser designado, para o posto de trabalho de Professor Coordenador, docente efetivo ou docente ocupante de função-atividade abrangido pelo § 2º, do artigo 2º, da Lei Complementar 1.010/2007, de outra unidade escolar da mesma Diretoria de Ensino.
2.3.3. Poderá ser designado Professor Coordenador o docente efetivo que se encontre na condição de adido ou o docente ocupante de função-atividade abrangido pelo § 2º, do artigo 2º, da Lei Complementar 1.010/2007, mesmo que se encontre sem aulas atribuídas, cumprindo apenas horas de permanência na unidade escolar, desde que tenha sido aprovado no processo seletivo simplificado, previsto pela Lei Complementar 1.093, de 16.7.2009.
2.3.4. O docente efetivo ou docente ocupante de função atividade abrangido pelo § 2º do artigo 2º da Lei Complementar 1.010, de 1º.6.2007, que pretende ser Professor Coordenador da Oficina Pedagógica deverá estar classificado ou ter sede de controle de frequência em unidade escolar da mesma Diretoria de Ensino em que irá atuar.
2.3.5. Na inexistência de docente que atenda ao requisito previsto no item anterior, poderá ser designado, para o posto de trabalho de Professor Coordenador da Oficina Pedagógica, docente efetivo ou docente ocupante de função-atividade abrangido pelo § 2º do artigo 2º da L.C. 1.010/2007 que seja classificado, ou tenha sede de controle de frequência em unidade escolar de qualquer das Diretorias de Ensino pertencentes a mesma Coordenadoria de Ensino.” (NR)
2.4. ser aprovado na prova de credenciamento ou ter sido aprovado na referida prova no ano de 2009 ou 2010;
2.5. apresentar projeto de trabalho para o posto e participar de entrevista.

 

3. DOCUMENTOS EXIGIDOS NO ATO DA INSCRIÇÃO:
3.1. original e cópia do RG ou
3.2. original e cópia de outro documento com foto.
*A inscrição poderá ser feita através de procuração.

4. DAS CARACTERÍSTICAS DA PROVA:
4.1. Será elaborada pela Diretoria de Ensino, versando sobre as propostas curriculares e as metodologias de todas as áreas e disciplinas do ciclo I e II do Ensino Fundamental e Ensino Médio, com especial destaque à abordagem de habilidades, competências, interdisciplinaridade e processo de avaliação do rendimento escolar;
4.2. a bibliografia encontra-se anexa ao presente edital.

5. DA PROVA:
5.1. A prova será constituída de 20 (vinte) questões objetivas de múltipla escolha, valendo 5 (cinco inteiros) pontos cada, considerando-se como credenciado o candidato que obtiver, no mínimo, 50,00 (cinqüenta) pontos;
5.2. em hipótese alguma haverá substituição da folha de respostas por erro do candidato;
5.3. do resultado da prova não caberá revisão nem recurso;
5.4. o candidato deverá devolver a prova com a folha de respostas ao aplicador.

6 - DO DIA, LOCAL E HORÁRIO E CONDIÇÕES PARA REALIZAÇÃO DA PROVA:
6.1. A prova será realizada no dia 04 de setembro de 2011, nas dependências da EE. Manoel Bento da Cruz, localizada na Rua Carlos Gomes, nº 732, Bairro Higienópolis;
6.2. a prova terá duração de duas (2) horas, com início às 9 horas;
6.3. os portões serão abertos às 8h30 e fechados pontualmente às 9 horas, não sendo permitida a entrada de candidato retardatário sob qualquer alegação;
6.4. a saída da sala de prova será permitida somente depois de transcorrida uma (1) hora de prova;
6.5. nenhum candidato prestará prova em dia, horário e local diferente do determinado;
6.6. durante a prova está vetado o uso de aparelhos de comunicação como telefones celulares, palmtops, tocadores de mp3, dentre outros, sob pena de eliminação do candidato do processo de credenciamento;
6.7. no dia da prova o candidato deverá comparecer portando o protocolo de inscrição, documento original de identidade com foto (RG ou Carteira Nacional de Habilitação) e caneta esferográfica azul ou preta.

7. DA DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS DA PROVA:
7.1. O gabarito da prova objetiva e o resultado com a lista dos candidatos credenciados serão publicados no sítio da Diretoria de Ensino de Araçatuba http:/dearacatuba.edunet.sp.gov.br e na sede da Diretoria de Ensino de Araçatuba;
7.2. a relação não classificatória de candidatos credenciados será publicada por ordem alfabética a partir de 10/09/2011:

 - Site da Diretoria de Ensino: http:/dearacatuba.edunet.sp.gov.br
-  Site Diário Oficial: www.imesp.com.br

8. DO PROJETO DE TRABALHO E DA ENTREVISTA:
8.1. O Projeto de Trabalho a ser apresentado deverá explicitar os referenciais teóricos que fundamentam o exercício da função de Professor Coordenador e conter:
8.1.1. Identificação completa do proponente incluindo descrição de sua trajetória escolar e de formação, bem como suas experiências profissionais (não ultrapassar uma lauda);
8.1.2. justificativas e resultados esperados, incluindo diagnóstico fundamentado por meio dos resultados do SARESP ou outras avaliações externas, do segmento/nível no qual pretende atuar (não ultrapassar três laudas);
8.1.3. objetivos e descrição sintética das ações que pretende desenvolver (não ultrapassar três laudas);
8.1.4. proposta de avaliação e acompanhamento do projeto e as estratégias previstas para garantir o seu monitoramento e execução com eficácia (não ultrapassar três laudas).
8.2. Na realização da entrevista serão analisados:
8.2.1. o projeto apresentado;
8.2.2. o perfil profissional do candidato;
8.2.3. a capacidade de inovar e promover mudanças, com vistas à otimização dos planos de trabalho no ensino e no processo de aprendizagem.

9. DAS DISPOSIÇÕES FINAIS
9.1. A participação neste processo seletivo para Professor Coordenador na Diretoria de Ensino - Região de Araçatuba não anula o credenciamento dos participantes em outros processos seletivos, nos termos da Resolução SE - 88, de 19-12-2007 alterada pela Resolução SE 53 de 26/06/2010 e pela Resolução SE 8 de 15/02/2011.
9.2. no ato da apresentação da proposta os candidatos credenciados deverão atender ao solicitado pela legislação a que se refere este edital, em especial a Resolução SE 88/2007, em seu artigo 4º.
9.3. o prazo de validade de credenciamento decorrente do presente processo seletivo será de 3 (três) anos a contar da data da publicação dos resultados, conforme legislação;
9.4. as vagas para postos de trabalho que surgirem serão publicadas oportunamente, por meio de editais, na sede e no sítio da Diretoria de Ensino, assim como editais específicos para apresentação de propostas de trabalho pelos interessados;
9.5. a inscrição do candidato implicará no conhecimento e a tácita aceitação das normas e condições estabelecidas neste edital, em relação às quais não poderá alegar desconhecimento;
9.6. das decisões finais da comissão designada para realizar esse processo seletivo não caberá interposição de recursos;
9.7. a partir do início das inscrições estarão vedadas novas designações para a função;
9.8. os casos omissos ao disposto no presente edital serão analisados pela comissão designada para este processo de credenciamento na Diretoria de Ensino - Região de Araçatuba.

10. BIBLIOGRAFIA:

1. Legislação Básica

1.1. Federal
1. LEI FEDERAL Nº 9.394, de 20-12-1996 - Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional - (Alterada pelas Leis nºs 9.475/97; 10.287/01; 10.328/01; 10.639/03; 10.709/03; 10.793/03; 11.114/05; 11.183/05; 11.274/06; 11.301/06; 11.330/06; 11.331/06; 11.525/07; 11.632/07; 11.645/08; 11.684/08; 11.700/08; 11.741/08; 11.769/08; 11.788/08; 12.013/09; 12.014/09; 12.020/09; 12.056/09 e 12.061/09).
http://www.crmariocovas.sp.gov.br/Downloads/ccs/Lei_Federal_9394-2009.pdf
2. PARECER CNE/CEB nº 4/98 e Resolução CNE/CEB nº 2/98 - Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental.
http://www.crmariocovas.sp.gov.br/Downloads/ccs/Parecer_CNECEB_no4_e_resolucao_CNE-CEB_no2_de_1998.pdf
3. PARECER CNE/CEB nº 15/98 Resolução CNE/CEB nº 3/98 - Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio.
http://www.crmariocovas.sp.gov.br/Downloads/ccs/Parecer_CNECEB_no15_e_resolucao_CNE-CEB_no3_de_1998.pdf
4. PARECER CNE/CEB nº 17/01 e Resolução CNE/CEB nº 2/01 - Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Especial.
http://www.crmariocovas.sp.gov.br/Downloads/ccs/Parecer_CNECEB_no17_de_2001_e_RES_CNE-CEB_no2_de_2001.pdf
1.2.  Estadual
1. DELIBERAÇÃO CEE nº 9/97 e Indicação CEE nº 8/97 – Institui  no Sistema de Ensino do Estado de São Paulo o Regime de Progressão Continuada no Ensino Fundamental. http://www.crmariocovas.sp.gov.br/Downloads/ccs/Deliberacao_CEE_no9_e_Indicacao_CEE_no8_de_1997.pdf
2. Resolução SE - 88, de 19-12-2007 alterada pela Resolução SE 53 de 26/06/2010 e pela Resolução SE 8 de 15/02/2011.
http://cei.edunet.sp.gov.br/arquivos_resolucoes/Resolucao%20SE%2088_2007_Professor%20coordenador.doc
3. Resolução SE 93, de 8-12-2009 alterada pela Resolução SE 4 de 28/01/2011 -Dispõe sobre estudos de recuperação aos alunos do ciclo II do ensino fundamental e do ensino médio, das escolas da rede pública estadual.
http://sites.google.com/site/gruporotina/Home/alunos/resolucao-se-93-de-8-12-2009---recuperacao-de-ciclo-ii-do-ef-e-ensino-medio?tmpl=/system/app/templates/print/

2. Bibliografia

2.1. Publicações Institucionais
1. SÃO PAULO (Estado). Secretaria da Educação. Gestão do currículo na escola: Caderno do Gestor. São Paulo: SE, 2008. Volumes 1, 2 e 3.
2. SÃO PAULO (Estado). Secretaria da Educação. Gestão do Currículo na escola: Caderno do Gestor. São Paulo: SE, 2009. Volumes 1, 2 e 3.
3. SÃO PAULO (Estado) Secretaria da Educação. Matrizes de referência para avaliação: documento básico – SARESP. São Paulo: SEE, 2009. p. 7-20.
http://saresp2009.edunet.sp.gov.br/pdf/Saresp2008_MatrizRefAvaliacao_DocBasico_Completo.pdf
4. SÃO PAULO (Estado) Secretaria da Educação. Programa de qualidade da escola: nota técnica. São Paulo: SE, 2009.
http://idesp.edunet.sp.gov.br/Arquivos/NotaTecnicaPQE2008.pdf
5. SÃO PAULO (Estado). Secretaria da Educação. Proposta Curricular do Estado de São Paulo para o Ensino Fundamental Ciclo II e Ensino Médio: documento de apresentação. São Paulo: SE, 2008.
http://www.rededosaber.sp.gov.br/portais/Portals/18/arquivos/PropostaCurricularGeral_Internet_md.pdf

2.2. Livros e Artigos
1. BELLONI, Isaura; FERNANDES, Maria Estrela Araujo. Progestão: como desenvolver a avaliação institucional da escola? - módulo IX. Brasília: CONSED, 2001.
http://www.crmariocovas.sp.gov.br/Downloads/ccs/Modulo09_CE.pdf
2. CARVALHO, Maria do Carmo Brandt de et al. Avaliação em educação: o que a escola pode fazer para melhorar seus resultados? Cadernos Cenpec, São Paulo, n. 3, 2007.
3. FREITAS, Katia Siqueira; SOUZA, José Vieira de Sousa. Progestão: como articular a gestão pedagógica da escola com as políticas públicas da educação para a melhoria do desempenho escolar? – módulo X. Brasília: CONSED, 2009.
http://www.crmariocovas.sp.gov.br/Downloads/ccs/Modulo10_CE.pdf
4. OLIVEIRA, Zilma de Moraes Ramos de. Avaliação da aprendizagem e progressão continuada; bases para a construção de uma Nova Escola.
http://www.crmariocovas.sp.gov.br/pdf/aval_fcc_18_p007-011_c.pdff
5.SCHLITHLER, Célia. Gestão de redes sociais.
http://www.4shared.com/file/80573096/4ae665f1/GESTO_DE_REDES_SOCIAIS.html

 

| principal | gabinete | editais | setor de pessoal | setor de finanças | supervisão | oficina pedagógica |